Tireoide

Uma das mais frequentes moléstias da tiróide é o aparecimento de cistos e nódulo, que não apresentam sintomas clínicos. Estima-se que 60% da população tenham estes nódulos em alguma fase da vida, na imensa maioria são benignos. Apenas 5% a 10% deles podem desenvolver câncer tiroideano e mais frequente em mulheres. Porém a maioria apresenta crescimento lento, com baixo potencial de malignidade.

O autoexame ou a palpação clinica podem ser observados quando maiores do que 1,0 cm. O ultrassom da tiróide deve ser sempre solicitado em pacientes com nódulo palpável. Também com outras alterações detectadas no exame clinico (exemplo aumento de tamanho sem caracterização de um nódulo a palpação). Entretanto, nem sempre pode distinguir um processo maligno de outro benigno.

A importância do exame ultrassonográfico na indicação de punção com biopsia aspirativa do nódulo da tiroide. De acordo com o consenso da American Thyroid Association, nódulos menores que 1 cm de diâmetro não teriam indicação de punção-biopsia, porque malignidade ou agressividade do tumor é mais rara.

Mulheres na pôs-menopausa, idosos, indivíduos com antecedentes familiares de doenças da tiroide ou doenças autoimunes (diabetes tipo 1, vitiligo, psoríase, artrite reumatoide, lúpus, etc.), obesidade, depressão, antessentes de radioterapia e uso de lítio ou amiodarona são fatores de maior suscetibilidade as doenças da tiroide. Não há uma idade especifica para o surgimento de nódulos na tiroide ou disfunção tiroideana.

Tratamento dos nódulos tiroideanos

Para pacientes com diagnostico de nódulos benignos, apenas a observação e o seu seguimento clinico são indicados, porque eles têm evoluções benignas e dificilmente se diferenciam paro malignidade. Em poucos casos o tratamento com levotiroxina se faz necessário.

nodulos na tiroide e relacao com cancer de tiroide02

Um paciente com nódulo de tiróide não deve ser submetido à cirurgia sem antes ter realizado a punção biopsia. Devem-se realizar os testes de função hormonal (dosagens de hormônios livres, TSH e anticorpos antitiroglobulina e antiperoxidase no soro). E controvertido o valor da concentração de tiroglobulina como fator de risco.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. American Thyroid Association. Tmahane e Gharib, Clinical Diabetes and Endocrinology 2016,17:4-10

A boa regulagem hormonal evita doenças endócrinas

Especialidades

UMD

Av. Indianópolis, 530
Indianópolis - São Paulo - SP
CEP: 04062-000

Tel: (11) 5053-8999

Responsável Técnico

Dr. João H. Romaldini
CRM: 13736
Endocronologista

UMD Resultados

Obtenha seus exames de maneira prática e rápida através de nosso sistema online.

Clique aqui para acessar a área de resultados da UMD.